Exposição

Adriel Alves
Mar 3, 2023

No mundo pedra
eu sou vidro
A carne cardíaca
exposta na vitrine
Não oculto o pulso
Cuidado, frágil
Este lado para cima
Encaixo-me no desencaixe
O palheiro numa agulha
O horror do transparente
é ter toda fratura
exposta.

Gostou do conteúdo? Deixe aqui o seu aplauso (que vai de 1 a 50) e/ou comentário. Caso tenha interesse, inscreva-se aqui para receber um e-mail toda vez que eu publicar um novo texto.

Instagram: @purapoesiaa

--

--

Adriel Alves

Poeta e cronista. Integrante do portal Fazia Poesia. Instagram: @purapoesiaa. Gostou do conteúdo? Se inscreva no link: https://adriel-alves.medium.com/subscribe