Jornada nos Amares da Vida

Photo by Alwi Alaydrus on Unsplash

Eia! desbravarei teu riso, ó vida!
Não haverei de temer oceanos
De profundeza desconhecida
De monstros horrendos que contam
Daquele teu fim abismo temível
Não
Minha nau é feita de sonhos
Matéria que pedra não fura
Resistente como leve ternura
Tempestade nenhuma a virará
A cada intempérie avivarei
Numa chama perpétua
Que prisão alguma encarcerará
Náufrago, o sal invadirá a boca
Arderão os olhos, lacrimarão
Mas ideais são à prova de morte
Não se prendem à ilhas
Atam-se em coração
E quando atravessar, ó vida
teus amares e desamores
Ancorarei no infinito.

--

--

--

Poeta e escritor. Integrante do portal Fazia Poesia. Instagram: @purapoesiaa. Gostou do conteúdo? Se inscreva no link: https://adriel-alves.medium.com/subscribe

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Adriel Alves

Adriel Alves

Poeta e escritor. Integrante do portal Fazia Poesia. Instagram: @purapoesiaa. Gostou do conteúdo? Se inscreva no link: https://adriel-alves.medium.com/subscribe

More from Medium

What’s the Deal with Databases?

Looking For a Film Producer…

First impressions of New Capenna

Feedback for “wisdom”