Mãe

Adriel Alves
2 min readApr 8, 2023

Ela só queria saber se era menino ou menina
Ela só queria segurar nos braços
E, mirando os olhinhos, dar sorriso terno
Queria só dormir à noite
Ou um momento a dois
Queria parar de correr atrás
ou desgrudar os olhos
Queria que comesse alface
e não mordesse o coleguinha
Que crescesse logo
mais centímetros na fitinha
Que não fizesse arte na parede
nem esbarrasse nas quinas
Queria que saísse do quarto
ou abaixasse o volume do som
ou tirasse nota azul no boletim
Queria que passasse no vestibular
de preferência em primeiro lugar
Queria que não voltasse tão tarde
Para que conseguisse, enfim, dormir
Queria mais tempo, pôr no colo, no ombro,
queria mais perto
Queria que se casasse logo
Tivesse filhos, casa e carro
Queria netos, para olhar nos olhinhos,
aninhar nos braços, correr atrás…
Queria que ligasse de vez em quando
Passasse para visitar e ouvir umas boas lembranças
Queria almoço em família, café em fim tarde,
janta de Natal, reunião de Ano Novo
Queria, só para ter por perto mais um pouco
Cheirar e ver sorriso e alimentar e cafunear
Ter nos braços, ver os olhinhos,
como os viu pela primeira vez
Queria tudo isso, mas, na verdade,
queria para sempre.

Gostou do conteúdo? Deixe aqui o seu aplauso (que vai de 1 a 50) e/ou comentário. Caso tenha interesse, inscreva-se aqui para receber um e-mail toda vez que eu publicar um novo texto.

Instagram: @purapoesiaa

--

--

Adriel Alves

Poeta e cronista. Integrante do portal Fazia Poesia. Instagram: @purapoesiaa. Gostou do conteúdo? Se inscreva no link: https://adriel-alves.medium.com/subscribe