Vida Após a Morte

Quando me for, quero alimentar uma árvore
Fazer de minha vida esvaída um fruto
A ser degustado vorazmente por um vivo
Fazer dos meus restos uma sombra
Quiçá abrigar um jovem casal
E dar de comer ao amor
Fazer de meus vermes uma flor
Que será colhida e entregue de coração
Assim pulsarei ainda morto
Fazer do algo que um dia fui
Algo que hoje é
Da minha carcaça seca
Imortalizar num jardim
A vida após a morte é a vida.

Gostou do conteúdo? Deixe aqui o seu aplauso e/ou comentário. Caso tenha interesse, inscreva-se aqui para receber um e-mail toda vez que eu publicar um novo texto.

Instagram: @purapoesiaa

Twitter: @purapoesiaaofc

--

--

--

Poeta e escritor. Integrante do portal Fazia Poesia. Instagram: @purapoesiaa. Gostou do conteúdo? Se inscreva no link: https://adriel-alves.medium.com/subscribe

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Adriel Alves

Adriel Alves

Poeta e escritor. Integrante do portal Fazia Poesia. Instagram: @purapoesiaa. Gostou do conteúdo? Se inscreva no link: https://adriel-alves.medium.com/subscribe

More from Medium

Asking for Help is a Valuable Tool

Rain on my parade

A Beginner Photographer’s Guide to Understanding the Exposure Triangle

Drupal proving to be the game-changer in modern CMS